Consequências de AVC não são aliviadas após administração imediata de magnésio

2 min - Tempo de leitura

amavc3Administração de magnésio como uma das primeiras medidas de emergência após AVC não melhora as consequências a longo prazo para o paciente. Isto foi mostrado em um estudo independente dos EUA apresentado na “Conferência Internacional do AVC de 2014” em San Diego.

Em cooperação com os serviços médicos de ambulâncias e emergência na Califórnia, 1.700 pacientes de AVC receberam infusões de magnésio nas duas horas seguintes ao início dos sintomas por paramédicos entre os anos de 2005 e 2012. Os pesquisadores esperavam um efeito através do magnésio, pois ele neutraliza a sobrecarga de cálcio em células privadas de oxigênio e já havia mostrado resultados promissores em testes com animais.

Embora o magnésio tenha se mostrado seguro – sem mais reações adversas do que as ocorridas em pacientes tratados com infusões de placebo -, não houve benefício no resultado. Noventa dias depois do AVC, o grau de incapacidade dos pacientes foi idêntico nos dois grupos de estudo (2,7 na escala modificada de Rankin).
De qualquer modo, o estudo revelou que é possível administrar uma medicação com sucesso aos pacientes nesse prazo curto e importante, disse o autor principal, Jeffrey L. Sayer da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Diversos outros agentes podem agora ser testados usando este sistema, disse ele.

Fonte e Imagens: Univadis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.